Ações | Ocupação Olhares, Axé: outros intérpretes do Brasil (II)

No último post da Ocupação Olhares, Axé: outros intérpretes do Brasil, o Blog da BVPS publica ações de artistas e agentes culturais ligados às religiões de matriz africana que pensam sua arte e práticas como interpretações do Brasil.

Hoje, além de um vídeo em que Iran Silva fala sobre, e a partir, da voz do tambor, trazemos um ensaio fotográfico de Leá Cunha, um videoclipe e um EP de Jef Rodriguez, poemas de Márcia Pereira e uma videoperformance de Rose Lane.

SOU EXU

Sou a sua fonte de inspiração

O fogo que acalma o teu ser

O amansar da sua alma

O seu ponto de equilíbrio

O princípio do dinamismo

E da comunicação

A encruzilhada dos caminhos perdidos dentro de você

Permito os teus recomeços, com ou sem tropeços.

Sou o rei da encruza que te resplandece.

O preto e o vermelho também me vestem

Sou o amor que te enaltece

Entre gargalhadas, farofas e marafos

Num piscar de olhos eu te laço.

Eu rio e assobio

Sumo e apareço

Laroyè é a minha oração

Sou luz e escuridão

Não moro no inferno e nem no moro céu.

Me olhe sem fel.

Sou a conexão entre o Ọrun e o Ayê

Posso ser homem, menino ou mulher.

Sou daqui, dali e de lá

Sou de qualquer lugar

Sou Exú

O VENTO DE OYÁ

O vento de Oyá 

transmuta a vida das mulheres fortes, lutadoras e valentes.

Oyá 

É o movimento dos proveitosos vendavais da alma dos rios 

E suas grandiosas correntezas.

O vento que acalma!

O vento que transforma! 

Assim como as chamas transformam o aço em arte, 

no mesmo instante 

a terra fértil semeia o teu ser.

O vento que limpa a alma!

O vento permite que se olhe para dentro. 

Suspire!

Oya está passando.

Permita-se que os ventos de Oyá 

transformem o teu caminhar.

AMOR MULHER

Amor

Amor mulher,

A emancipação da alma

A existência que cura

A cura do corpo

A propagação do amor coletivo

A prática de cuidado

O enaltecer do prazer 

Prazer pela vida 

Prazer na vida 

Perpetuação ancestral

A que exala inteligência

Mulher

Amor mulher

Corpo sagrado

Cujo ventre habitam Reis e rainhas

As que seguem numa luta incansável

Amor mulher 

Mãe

Filha

Dona de si

Apenas Mulher

Amor 

Amor mulher

Amor que cura

Mulher

Ilustração: Joana Lavôr

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s