Simpósio | 22: Projetos para o Brasil

2022 se anuncia. E com ele muitos e cruciais desafios abertos à sociedade brasileira. Duas efemérides prometem atrair a atenção de especialistas e também do debate público: o bicentenário da Independência política do Brasil e o centenário da Semana de Arte Moderna de São Paulo, marco simbólico mais consagrado do modernismo. Há muitas relações que se podem estabelecer entre Independência e modernismo, mas quaisquer que sejam elas, sua rememoração será também um momento de reflexão crítica sobre a democracia e a liberdade no Brasil, ainda mais num ano eleitoral como 2022.

Com o intuito de contribuir para o debate multidisciplinar e público qualificado em torno desses temas nos juntamos, o Blog da Biblioteca Virtual do Pensamento Social, o GT de Pensamento Social no Brasil da Anpocs e o Suplemento Pernambuco para realizar o simpósio “22: Projetos para o Brasil”. Enviamos 4 perguntas propondo relações sobre os temas centrais do ano que vem a profissionais de diferentes áreas, regiões do país e instituições. As 28 respostas recebidas – de um conjunto maior de convites realizados – serão publicadas em 4 grupos durante esta semana, de terça até sexta-feira. Em conjunto, elas formam um panorama bastante representativo e instigante, com convergências e divergências, que nos ajudará a compor, coletivamente, uma agenda de debates mais consistente em 2022.

Ao tomar esses dois “eventos” do nosso futuro passado como dispositivos de processos históricos mais amplos e persistentes que se espiralam até o presente, mas nele se codificam, propomos um simpósio que se realizasse enquanto um exercício de anacronismo controlado sobre seus legados, evocando o tempo não como dado natural, mas como construção cultural que, em cada momento histórico, implica um modo específico de relacionamento entre o já conhecido e experimentado como passado e as possibilidades que se lançam ao futuro como horizonte de expectativas. A própria ideia de “projetos para o Brasil”, tão cara à área do pensamento social, está em jogo: não a pensemos mais, necessariamente, como um recurso homogeneizador ou domesticador das diferenças e o Brasil, como uma totalidade autocentrada ou fechada. Temos que avançar, antes, na construção dialógica, plural e inclusiva – numa política de reconhecimento que ajude a ligar um “eu” a um “outro”. Enfim, projetos para o Brasil como um espaço comunicacional democrático.

Agradecemos e saudamos as/os colegas respondentes por sua colaboração, assim como aqueles que estiveram conosco nessa força-tarefa durantes os últimos meses e tornam essa realização possível: Lucas Carvalho, Lucas van Hombeeck e Caroline Tresoldi. Em especial agradecemos a André Botelho por todo apoio ao projeto. E convidamos leitoras e leitores para acompanharem as postagens com as respostas no Blog da BVPS e também a partir das redes sociais parceiras. Que venha 2022!

Andre Bittencourt (Blog da BVPS)

Maurício Hoelz (GT de Pensamento Social da Anpocs)

Schneider Carpeggiani (Suplemento Pernambuco)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s