“Jornadas Anfíbias homenageiam Silviano Santiago”, por Instituto de Cultura da PUC-RS

silviano

Nos dias 12 e 13 de novembro, o Instituto de Cultura da PUCRS, com apoio da 65ª Feira do Livro de Porto Alegre, promove as Jornadas Anfíbias em homenagem ao intelectual e escritor Silviano Santiago, culminando com lançamento e sessão de autógrafos dos livros Uma literatura nos trópicos 35 ensaios de Silviano Santiago.

O primeiro encontro ocorre às 14h do dia 12, no Auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural Erico Verissimo (Rua dos Andradas, 1223). Três debates, reunindo intelectuais, professores, escritoras e escritores, oferecem releituras da obra de Silviano ou se inspiram em sua trajetória para pensar a literatura e a crítica.

No dia 13, às 19h30, Silviano Santiago é recebido no teatro do prédio 40 da PUCRS (Ipiranga, 6681) pelo professor e crítico Italo Moriconi (organizador do livro 35 ensaios de Silviano Santiago) e pelo jornalista e crítico literário Schneider Carpeggiani (editor da nova edição ampliada de Uma literatura nos trópicos).

As Jornadas Anfíbias têm a curadoria do escritor Reginaldo Pujol Filho. A entrada é gratuita e está sujeita à lotação dos espaços.

Programação:

12 de novembro

Centro Cultural Erico Verismo – Auditório Barbosa Lessa

MESA 1 – 14h – O entrelugar de Silviano Santiago

A professora Rita Terezinha Schmidt e o escritor e professor Luiz Antonio de Assis Brasil, com a mediação do professor Ricardo Barberena, debatem o espaço ocupado hoje pela obra crítica e literária de Silviano Santiago.

MESA 2 – 15h – Seres anfíbios

Natalia Polesso, Jeferson Tenório e Amílcar Bettega, assim como Silviano Santiago, são seres anfíbios: ora estão na academia, ora estão na literatura, ora num entre-lugar. Com a mediação da anfíbia escritora e doutoranda em Letras Julia Dantas, conversam sobre suas produções e a experiência de criar e pensar nesses dois terrenos e entre eles.

MESA 3 – 16h – Falar, escrever, significa: falar contra, escrever contra

Em seu já clássico ensaio O entrelugar do discurso latino-americano, publicado em diferentes países e línguas ao longo dos anos 1970, Silviano dizia: “Falar, escrever, significa: falar contra, escrever contra”. Na altura, seu olhar mirava o eurocentrismo e as potências latino-americanas. Hoje, contra que centros se fala e se escreve? Tobias Carvalho, Lélia Almeida e Atena Beauvoir conversam sobre esse tema e suas produções com o poeta Ronald Augusto.

13 de novembro –Teatro do prédio 40 da PUCRS

19h30 – Ora (direis!) puxar conversa

Italo Moriconi e Schneider Carpeggiani conversam com Silviano Santigo sobre os títulos em lançamento e sobre sua trajetória na literatura, crítica e cultura. Após a conversa, Silviano autografa Uma literatura nos trópicos 35 ensaios de Silviano Santigo (os livros estarão à venda no local).

Saiba mais

Desde o início dos anos 1970, o professor, crítico e escritor Silviano Santiago vem construindo uma trajetória única na cultura brasileira. Seja produzindo uma crítica e um pensamento teórico que influenciam desde então a academia e a crítica, seja escrevendo obras literárias sempre experimentando com gêneros e formas, chega em 2019 como um dos principais nomes da cultura nacional.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s