Lançamento do livro “Onde é que eu estou? Heloisa Buarque de Hollanda 8.0”

convite_festa_helo_80_v2

“Tenho uma agonia de fazer junto, porque eu não acho graça em acumulação proprietária de saber, em ser especialista. Meus objetos de pesquisa foram o mesmo o tempo todo, ‘Que momento é esse que estou vivendo? Onde é que eu estou?’. Preciso desses espaços livres de grandes regras para sair da bolha e tentar chegar no outro” (Heloisa Buarque de Hollanda)

O Blog da BVPS convida para o lançamento do livro “Onde é que eu estou? Heloisa Buarque de Hollanda 8.0” organizado por André Botelho, Cristiane Costa, Eduardo Coelho e Ilana Strozenberg.  A sinopse do livro segue abaixo:

SINOPSE
Em 60 anos de carreira e 80 de vida, Heloisa Buarque de Hollanda já deixou importantes marcas na cultura brasileira: revelou importantes poetas, discutiu o pensamento feminista de forma pioneira, chamou a atenção para a pulsante produção cultural das periferias, questionou e atualizou o papel da universidade e do intelectual no Brasil. Ensinou, debateu, filmou, escreveu, editou, desafiou, mudou, criou, escutou.
Sempre atenta ao novo e ao outro, a escuta talvez seja sua característica mais
marcante: é o que fica claro na entrevista que abre esta edição. O livro reúne também uma série de textos de sua autoria, escritos em diferentes momentos de seu percurso intelectual. Neles, Heloisa debate os temas e personagens de sua eleição e paixão; desde a roupa criada para que Rachel de Queiroz – a primeira escritora eleita para a Academia Brasileira de Letras – pudesse participar da cerimônia de posse, passando por uma análise sobre as diferenças e semelhanças entre a literatura e a poesia marginais, os caminhos e descaminhos da literatura digital e apresentando ainda suas leituras no campo dos estudos culturais – área na qual é referência incontornável, como ensaísta, crítica e professora de Teoria da Cultura, função que exerce há cinco décadas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Vida e pensamento de juntam em um livro que é testemunho, memória e celebração
de Heloisa Buarque de Hollanda em sua versão 8.0. “Rever a trajetória intelectual de
Heloisa é constatar sua contribuição para a inteligibilidade do novo, para a ampliação do campo da cultura no Brasil e para o reconhecimento dos seus diferentes atores sociais”, define André Botelho, no ensaio que fecha a edição.

SOBRE HELOISA BUARQUE DE HOLLANDA
Heloisa nasceu em Ribeirão Preto, São Paulo, e se mudou para o Rio de Janeiro ainda na infância. Formada em Letras Clássicas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), é mestre e doutora em Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com pós-doutorado em Sociologia da Cultura na Universidade de Columbia, Estados Unidos. É professora emérita da Escola de Comunicação da UFRJ, dedicada aos estudos culturais, com ênfase nas teorias críticas da cultura, tendo ainda importante atuação como crítica literária,
ensaísta, antologista e editora. Na UFRJ criou em 2009 a Universidade das Quebradas, com o intuito de integrar à universidade os conhecimentos e experiências das periferias. É autora de livros como Macunaíma, da literatura ao cinema (1978), Impressões de viagem (1992), e organizadora de obras como 26 poetas hoje (1976), Tendências e impasses – O feminismo como crítica da cultura
(1994), Explosão feminista (2018), Pensamento Feminista brasileiro e Pensamento Feminista: conceitos fundamentais (2019).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s